Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


 

Lisboa foi sendo construída à beira do rio Tejo e sobre colinas desde há mais de dois mil anos.

 

Descobrir, passear a pé sobre estas colinas e pelos bairros históricos, apreciar a cidade através dos seus miradouros, com uma variedade de paisagens para descobrir, seja com uma vista esplendorosa para o rio Tejo ou com surpreendentes panorâmicas urbanas, mergulhar neste mundo, se perder entre ruas estreitas e tortuosas, desvendar o mistério das suas sete colinas e descobrir o encanto de Lisboa, esta é a nossa proposta.

 

Os miradouros de Lisboa são partes essenciais do encanto da cidade e vale a pena visitar alguns destes miradouros.


O mito das sete colinas de Lisboa.

Lisboa é conhecida por ser “a cidade das sete colinas“. A descrição das sete colinas de Lisboa aparece pela primeira vez no Livro das Grandezas de Lisboa, de Frei Nicolau de Oliveira, no séc. XVII, mas hoje Lisboa tem mais de 7 colinas. Agora vamos nos dedicar as celébres e lendárias 7 colinas de Lisboa.

A primeira é a de São Vicente, a segunda Santo André, a terceira a do Castelo, a quarta a de Santana, a quinta S. Roque, a sexta de Chagas, e a sétima a colina de Sta Catarina do Monte Sinai.

 

Para além dos miradouros inseridos nas sete colinas, há outros com lindas vistas sobre a cidade que merecem também uma visita.

Muitos destes miradouros, principalmente os inseridos na parte histórica, (os das sete colinas), podem ser visitados através de um passeio a pé.

Iniciando o percurso pela Baixa, saindo da Pç. Do Rossio, sobe em direção ao Castelo, passando pela Sé de Lisboa e aí pode visitar o Miradouro do Castelo, Portas do Sol e o de Santa Luzia. Uma outra opção é pegar o novo elevador na Rua dos Fanqueiros, nº 170 - 178 que leva até a rua Costas do Castelo, fazendo este percuso, aconselha-se primeiro visitar o Castelo, depois os outros dois miradouros (Portas do Sol e Santa Luzia.)

 

Elevador para subir para o Castelo e a passagem pela Sé de Lisboa fazendo o percusso a pé, na imagem o elétrico 28

  
Se gostar de andar, depois vá a pé até a Graça para conhecer mais dois miradouros, o do Graça e o do Monte, aventure-se pelas ruas estreitas de um dos bairros mais antigo de Lisboa e descubra o encanto de da Mouraria até chegar à Graça. Nestes bairros tradicionais encontram-se autênticas Tascas lisboetas onde pode comer um bom prato português regado a bom vinho.

 

Caso, não queira ir a pé, a opção pode ser o elétrico 28, que pega em frente ao Miradouro Portas do Sol e desce no Largo da Graça; de lá vai a pé ao Miradouro da Graça e ao do Monte. O Miradouro do Monte tem uma vista espetacular da cidade, quase 360º. O Bairro da Graça também tem seu encanto e é recheado de restaurantes e tascas.

 

Em quase todos esses miradouros há sempre um Quiosque, onde pode parar para descansar tomar um café, um copo de vinho, beber uma imperial ou água e comer algum petisco ou um pastel de nata.

A visita aos outros miradouros pode ser feita a partir do Chiado, indo a pé ao Miradouro da Chagas, São Roque, São Pedro de Alcântara e Stª Catarina.

 

 

Mapa com a localização de alguns dos miradouros de Lisboa

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:01


Lisboa - um pouco da sua História

por lisboacomalma, em 18.10.13

Lisboa é a cidade de luz, sol, fado, colinas, monumentos, boa gastronomia, do rio Tejo… e de muita história, o que proporciona passeios maravilhosos, é uma beleza que se estende para lá dos monumentos e que se vive nas ruas.

 

Um pouco da sua história


A origem da cidade de Lisboa perde-se no tempo. Foi ocupada por vários povos e teve uma grande importância como porto e devido as relações comerciais com a África. Aqui estiveram celtas, fenícios, Iberos e Lusitanos; foi ocupada pelos romanos, visigodos, mouros e árabes. Recebeu a primeira carta foral em 1179 e foi elevada a capital do reino somente em 1255 pelo rei D. Afonso III.


A primeira ocupação urbana foi próximo ao castelo de São Jorge no período romano (195 a.C.), era designada por Olisipo. Houveram várias invasões transformando a fisionomia da cidade e da população. A invasão árabe deu-se em 711 d. C, transformando a fisionomia da cidade, os muçulmanos permaneceram cerca de meio século (VII ao XII).

 

As influências muçulmanas são ainda hoje visíveis no traçado urbanístico da cidade, podemos ver nos bairros históricos que apresentam ruas estreitas, tortuosas, com escadinhas, casas muito juntas e quase sem aberturas para o exterior. A cidade nesta época desenvolvia-se entre muralhas, dentro da Cerca Moura. O Bairro de ALFAMA é considerado um dos mais antigos de Lisboa e ostenta estas características.
Lisboa situa-se numa zona sísmica e foi em 1 de Novembro de 1755 que ocorreu um grande terrramoto na cidade, atingindo fortemente toda a zona da Baixa, Chiado parte do Castelo e Bairro Alto.

 

Após o terramoto, surge uma nova cidade, a cidade Pombalina. Na época, Marques de Pombal era o primeiro ministro do reino (D. José I), este não mediu esforços e reconstruiu a cidade; a baixa da cidade foi redesenhada; no lugar das ruas estreitas, tortuosas, surge uma cidade ordenada de traçado retilíneo, avenidas largas e grandes praças.

 

Os edifícios são construídos dentro de um sistema anti-sísmico. As ruas são hierarquizadas condicionando a tipologia de edifícios. O edifício pombalino é uma estrutura de até 4 pisos, com arcadas para lojas no piso térreo, varandas no primeiro e cobertura em água furtada. Todas as construções desse período segue esta tipologia, as obras se arrastaram até final do século XVIII. Esta é baixa de Lisboa, a chamada Lisboa Pombalina, que nós vemos hoje em dia, que vai aproximadamente da Praça do Comércio ao Rossio.

 

Vista parcial da Baixa Pombalina


Para conhecer um pouco mais sobre a cidade de Lisboa vale a pena visitar:

 

Lisboa Store Center

Localiza-se na Praça do Comércio, inaugurado em 2012, é um espaço que conta a história da cidade de forma dinâmica, através de equipamentos interativos que nos conta, do passado ao presente, os principais eventos da cidade. Para mim é uma visita imperdível, tanto para adultos como para crianças, que demora aproximadamente 1 hora.  Podemos ver um filme em 3D sobre o terramoto e saber toda a história da reconstrução pombalina. Vale a pena!

 

http://www.lisboastorycentre.pt

 

No Castelo de São Jorge e no seu museu podemos ver vestígios do período romano e muçulmano. Faz-se visitas guiadas por marcação.

 

http://www.castelodesaojorge.pt/index.php

 

Museu da Cidade de Lisboa

Localizado no bairro do Campo Grande, fora do Centro histórico da cidade, num Palácio do século XVIII com um grande e agradável jardim, cercado por plantas, lagos, chafariz e pavões que circulam à vontade junto aos visitantes.  É um museu para descobrir a história da cidade, traça um percurso cronologico da evolução da cidade, com um acervo diversificado, documental, iconográfico (mapas, plantas) e artístico.

Para quem estiver interessado em saber mais sobre a cidade de Lisboa

 

http://www.museudacidade.pt/Paginas/Default.aspx

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:32


Lisboa com alma

por lisboacomalma, em 17.10.13

Este é um blog de dicas de viagem e de notícias de Lisboa ou simplismente para quem quer visitar, passear pela cidade, foi pensado para motivá-lo na sua visita e ajudá-lo a construir seu roteiro com alma. 

 

Você vai achar aqui conselhos de locais a visitar, restaurantes, alojamentos, compras e passeios interessantes que você próprio poderá traçar conforme o seu interesse.

 

Além dessas dicas, o blog também vai informar sobre os principais eventos da cidade.

 

Vamos passear pela cidade e ser feliz em Lisboa!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:33


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D